Nota artística: segunda-feira, aviso de mau tempo na Madeira

Ai segunda-feira… “Espero que seja mesmo um bom dia para mim”. Esta seria a mente dos treinadores a falar. O treinador do Marítimo sabia que a sua equipa não ganhava no campeonato há quase dois meses. O treinador do Benfica sabia que a sua equipa vinha de duas derrotas seguidas no campeonato. Há aviso de mau tempo para a Madeira, vamos lá ver como será esta noite de segunda-feira.

O vice-campeão começou muito bem, esteve perto do golo e contou com uma bela assistência de Otamendi, aproveitada por Rodrigo Pinho. O argentino deve ter confundido o ano em que se encontra; provavelmente pensou, naquele momento, que ainda estava a jogar pelo Manchester City e lembrou-se dos momentos em que era companheiro de equipa de Rodrigo Pinho lá no Manchester City. Há tanta gente confusa, por aí…

– Está bonito – sussurrava o filho de Deus – Duas derrotas seguidas no campeonato, dois empates pouco convincentes na Europa, e agora toca a sofrer um golo ainda no primeiro quarto de hora. E agora? O que vou fazer?

Pouco depois da meia hora lá surgiu um salvador habitual para os lados da Luz: o Luís Miguel marcou outra vez e empatou. Brilha menos do que noutros tempos mas lá está ele, sempre com uma entrega incondicional. Cuidado com este Luís Miguel.

E a verdade é que, mesmo sem o brilhantismo que os adeptos queriam, Pizzi e companhia estavam melhores. O Benfica era a única equipa que procurava o ataque; em diversos momentos era a única equipa que passava da linha do meio-campo.

O cenário manteve-se depois do intervalo e, logo no arranque, Everton completou a reviravolta. Um golo que poderia nem ter acontecido. Porque, segundos antes do remate certeiro do brasileiro, outro brasileiro fez falta (Gabriel) e foi assinalado livre a seu favor. O árbitro viu mal. E o senhor do vídeo não foi a tempo de corrigir e nada podia fazer, mais tarde.

Quem nada podia fazer eram alguns jogadores do Marítimo, que começaram a ceder fisicamente. O caso mais evidente foi o de Rúben Macedo, que jogou durante 20 minutos sem praticamente conseguir mexer um dos braços. Saiu muito tarde. Andava ali um corpo estranho na multidão.

Notava-se a quebra no Rúben, notava-se a quebra num jovem madeirense cujo nome me faz lembrar um cantor… Chama-se Pelágio.

E depois daquilo, mais nada. Em termos de golos, mais nada. E em termos de reação do Marítimo, quase nada. Os madeirenses só se lembraram de atacar nos minutos finais. Aliás, o primeiro pontapé de canto para a equipa da casa, que esteve a perder durante 40 minutos, aconteceu… no período de compensação da segunda parte.

Não… Que marquem o próximo jogo para outro dia da semana qualquer. Para a Madeira, a segunda-feira não serve.

Ora bem, já espreitei o calendário: o próximo jogo do Marítimo vai ser em Faro, no dia 7 de dezembro. Que é uma segunda-feira.

[sc name=”CR” ] [sc name=”assina” by=”NMT, ZAP” ]
PARTILHAR

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

- Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está a …

Trovants, as estranhas "pedras vivas" da Roménia que intrigam moradores (e fascinam cientistas)

Costesti, uma pequena cidade na Roménia, é o lar de estranhas manifestações geológicas que intrigam os habitantes locais com a sua aparência orgânica. Estas "pedras vivas" inspiram mitos sobre a capacidade de crescerem e moverem-se …

Cientistas descobrem (acidentalmente) nova espécie de cobra que estava escondida, porém à vista de todos

Jeff Weinell, investigador no Instituto de Biodiversidade da Universidade de Kansas, descobriu que três espécies de cobras preservadas na coleção de biodiversidade, encontradas em missões entre 2006 e 2012, e ignoradas até agora, pertenciam a …

Cientistas criam mini robô que navega pelo sistema vascular cerebral

Uma equipa de cientistas da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), na Suíça, aproveitou a energia hidrocinética, a energia mecânica resultante do movimento de líquidos, para chegar a lugares do corpo humano sem recorrer a …

Cientistas podem ter detetado pela primeira vez o nascimento de um magnetar devido a uma colisão colossal

Há muito tempo, no Universo distante, uma enorme explosão de raios-gama libertou mais energia em meio segundo do que o Sol irá produzir durante a sua vida inteira de 10 mil milhões de anos. Depois de …

Flor com mais de 100 milhões de anos foi preservada até agora por âmbar birmanês

Um grupo de investigadores da Oregon State University identificou um novo género de uma flor do período médio do Cretáceo. Esta foi encontrada congelada no tempo por âmbar birmanês. George Poinar Jr., professor da Faculdade de …

Novo tratamento pode travar sintomas da covid-19

No Reino Unido, uma equipa de cientistas acabou de recrutar os primeiros participantes de um novo estudo de anticorpos de longa ação. Se o tratamento for eficaz, pode dar àqueles que já foram expostos ao …

Ondulações no espaço-tempo podem fornecer pistas sobre os componentes ausentes do Universo

Quase tudo encaixa na Teoria do Universo. Alguns cientistas defendem que as ondulações subtis na estrutura do espaço-tempo podem ajudar a encontrar a peça em falta. As ondas gravitacionais são ondulações no tecido do espaço-tempo que …

O fumo dos incêndios florestais esconde uma ameaça pouco conhecida: micróbios infecciosos

Este ano foi especialmente problemático no que toca a incêndios florestais. Além das inúmeras consequências já conhecidas da inalação do fumo, há mais uma ameaça até agora pouco conhecida: pode ser uma nova rota de …

Califórnia vai ter os primeiros veículos de entrega totalmente autónomos

https://vimeo.com/498001611 Quase três anos depois de ter revelado o seu veículo de entrega autónomo, a startup Nuro teve finalmente luz verde para iniciar as operações comerciais na Califórnia. Embora seja um veículo totalmente autónomo, o R2 foi …