João Ferreira acusa Marcelo de estar “do lado da desvalorização do trabalho”

João Ferreira no XXI Congresso do PCP

O candidato presidencial comunista acusou, esta terça-feira, o Presidente da República de ter estado, em diversas ocasiões nos últimos cinco anos, “do lado” da desvalorização laboral, não tendo utilizado os seus poderes para defender os trabalhadores.

“Nós precisamos de um Presidente da República que use todo o peso da sua intervenção pública para valorizar o trabalho e os trabalhadores. Não precisamos de um Presidente que coloque todo o peso das suas intervenções públicas e do exercício dos seus poderes do lado contrário, da desvalorização do trabalho. E foi isso que aconteceu algumas vezes no passado”, declarou o candidato a Belém apoiado pelo PCP.

João Ferreira falava à agência Lusa no final de um encontro com o ex-secretário-geral da CGTP-IN, Manuel Carvalho da Silva, na zona do Campo Grande, em Lisboa.

O eurodeputado comunista sustentou a sua crítica a Marcelo Rebelo de Sousa com exemplos como “quando o Presidente da República teve intervenções que procuraram conter a necessária valorização do salário mínimo nacional”.

“Não me esqueço que há um ano o Presidente estava a dizer que 635 euros era um valor razoável para o salário mínimo nacional”, apontou o candidato, que também criticou as promulgações de Marcelo à legislação laboral “sem sequer pedir a fiscalização prévia pelo Tribunal Constitucional, que, por exemplo, deixaram mais vulneráveis os jovens à procura do primeiro emprego”.

“Daquele que jura cumprir e fazer cumprir a Constituição espera-se que seja consequente com esse juramento e que use os seus poderes para garantir que aquilo que ali está seja uma realidade na vida das pessoas, de todas as pessoas do país. Os poderes do Presidente foram usados para o contrário“, rematou.

Quanto ao encontro com Manuel Carvalho da Silva, João Ferreira agradeceu o apoio do ex-secretário-geral da CGTP-IN, acreditando que este irá “fortalecer a importância” que a sua candidatura atribui às questões laborais.

O também vereador da Câmara Municipal de Lisboa adiantou que na conversa com Carvalho da Silva foram abordadas várias “inquietações vivas” causadas pela pandemia da covid-19, que apontam para uma “progressiva desregulação das relações laborais“.

À Lusa, Manuel Carvalho da Silva considerou que a candidatura de João Ferreira é a que, à esquerda, defende de forma “fundamentada” as questões laborais, salientando que a pandemia veio trazer uma “aceleradíssima quebra” de condições no trabalho.

Sobre a reunião marcada por Marcelo Rebelo de Sousa com os partidos, no próximo dia 4 de janeiro, para discutir uma possível renovação do estado de emergência, João Ferreira disse que a sua posição contra “não se alterou” e que vê com preocupação um “prolongar indefinido de um estado de exceção”.

As próximas eleições Presidenciais realizam-se no dia 24 de janeiro de 2021.

[sc name=”assina” source=”Lusa” ]
PARTILHAR

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

- Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está a …

Trovants, as estranhas "pedras vivas" da Roménia que intrigam moradores (e fascinam cientistas)

Costesti, uma pequena cidade na Roménia, é o lar de estranhas manifestações geológicas que intrigam os habitantes locais com a sua aparência orgânica. Estas "pedras vivas" inspiram mitos sobre a capacidade de crescerem e moverem-se …

Cientistas descobrem (acidentalmente) nova espécie de cobra que estava escondida, porém à vista de todos

Jeff Weinell, investigador no Instituto de Biodiversidade da Universidade de Kansas, descobriu que três espécies de cobras preservadas na coleção de biodiversidade, encontradas em missões entre 2006 e 2012, e ignoradas até agora, pertenciam a …

Cientistas criam mini robô que navega pelo sistema vascular cerebral

Uma equipa de cientistas da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), na Suíça, aproveitou a energia hidrocinética, a energia mecânica resultante do movimento de líquidos, para chegar a lugares do corpo humano sem recorrer a …

Cientistas podem ter detetado pela primeira vez o nascimento de um magnetar devido a uma colisão colossal

Há muito tempo, no Universo distante, uma enorme explosão de raios-gama libertou mais energia em meio segundo do que o Sol irá produzir durante a sua vida inteira de 10 mil milhões de anos. Depois de …

Flor com mais de 100 milhões de anos foi preservada até agora por âmbar birmanês

Um grupo de investigadores da Oregon State University identificou um novo género de uma flor do período médio do Cretáceo. Esta foi encontrada congelada no tempo por âmbar birmanês. George Poinar Jr., professor da Faculdade de …

Novo tratamento pode travar sintomas da covid-19

No Reino Unido, uma equipa de cientistas acabou de recrutar os primeiros participantes de um novo estudo de anticorpos de longa ação. Se o tratamento for eficaz, pode dar àqueles que já foram expostos ao …

Ondulações no espaço-tempo podem fornecer pistas sobre os componentes ausentes do Universo

Quase tudo encaixa na Teoria do Universo. Alguns cientistas defendem que as ondulações subtis na estrutura do espaço-tempo podem ajudar a encontrar a peça em falta. As ondas gravitacionais são ondulações no tecido do espaço-tempo que …

O fumo dos incêndios florestais esconde uma ameaça pouco conhecida: micróbios infecciosos

Este ano foi especialmente problemático no que toca a incêndios florestais. Além das inúmeras consequências já conhecidas da inalação do fumo, há mais uma ameaça até agora pouco conhecida: pode ser uma nova rota de …

Califórnia vai ter os primeiros veículos de entrega totalmente autónomos

https://vimeo.com/498001611 Quase três anos depois de ter revelado o seu veículo de entrega autónomo, a startup Nuro teve finalmente luz verde para iniciar as operações comerciais na Califórnia. Embora seja um veículo totalmente autónomo, o R2 foi …