Bolsonaro diz que “a melhor vacina” contra a covid-19 é o próprio vírus

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

O Presidente brasileiro, um dos líderes mundiais mais céticos em relação à pandemia, afirmou, esta quinta-feira, que a “melhor vacina” contra a covid-19 é o próprio vírus, que já matou quase 190 mil pessoas no país.

Eu tive a melhor vacina: foi o vírus. E sem efeito colateral”, disse Jair Bolsonaro – que contraiu o novo coronavírus em julho –, a um grupo de apoiantes, a grande maioria sem máscara, durante a sua visita à cidade de São Francisco do Sul, no estado de Santa Catarina, na fronteira com a Argentina.

Tal como já fez nos últimos dias, o Presidente brasileiro voltou a reunir-se com apoiantes sem recorrer ao uso de equipamentos de proteção contra a covid-19 e chegou a declarar a um dos seus seguidores que “não usa” esse tipo de material.

O chefe de Estado costuma reunir-se com os seus ministros, participar em eventos públicos e receber apoiantes fora do Palácio da Alvorada, a sua residência oficial em Brasília, sem usar máscara ou sem manter o distanciamento social.

Desde o início da pandemia no Brasil, registada oficialmente no país em fevereiro, Bolsonaro minimizou em várias ocasiões a gravidade do novo coronavírus, que chegou a classificar de “gripezinha”, embora tenha reconhecido na semana passada que se houve “extrapolações ou exageros” foi no intuito de encontrar uma solução para a pandemia.

O líder também defendeu o uso de tratamentos sem comprovação científica para combater a doença, como a hidroxicloroquina, e, mais recentemente, opôs-se à obrigatoriedade da vacina, que acabou por ser determinada pelo Supremo Tribunal Federal do país.

Esta semana, Bolsonaro criticou ironicamente a vacina do consórcio Pfizer-BionTech, ao dizer que aquele fabricante se eximiu de responsabilidades pelos possíveis efeitos colaterais do imunizante.

“Lá, no contrato da Pfizer, está bem claro: nós [a Pfizer] não nos responsabilizamos por qualquer efeito secundário. Se você se tornar num jacaré, o problema é seu“, publicou o chefe de estado na rede social Twitter.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo maior número de mortos (189.220) e mais de 7,3 milhões de casos), depois dos Estados Unidos.

São Paulo diz que CoronaVac é eficaz, mas adia publicação de dados

As autoridades do estado brasileiro de São Paulo informaram que a potencial vacina chinesa contra a covid-19 CoronaVac é eficaz, mas adiaram novamente a divulgação dos dados que comprovam a alegada eficácia do imunizante.

Segundo o Instituto Butantan, centro de investigação científica de São Paulo que coordena a testagem da Coronavac no Brasil, foi o próprio Sinovac Biotech, laboratório chinês que criou a vacina, que impediu a divulgação dos dados, devido a uma cláusula no contrato.

“Temos um contrato com a Sinovac que especifica que o anúncio deste número precisa de ser feito em conjunto, no mesmo momento. Então, ontem [terça-feira] apresentámos esses números à nossa parceria que, no entanto, solicitou que não houvesse a divulgação do número pelo motivo que eles necessitam analisar cada um dos casos para poder aplicá-los à agência NMPA [Associação Nacional de Produtos Médicos], que é a agência reguladora da China”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas.

Segundo as autoridades de São Paulo, o estado brasileiro mais afetado pela pandemia de Covid-19, o laboratório chinês quer unificar e equalizar os dados com os ensaios feitos noutros países, como a Turquia e a Indonésia, para evitar que índices diferentes sejam divulgados.

Em conferência de imprensa, Dimas Covas afirmou que, além de comprovar que a vacina é segura, o estudo da fase três mostrou que o imunizante tem uma eficácia superior a 50%, recusando-se, porém, a revelar esse índice.

“Recebemos também os dados de eficácia. Nós atingimos o limiar da eficácia que permite o processo de solicitação de uso de emergência da vacina, seja aqui no Brasil, seja na China”, declarou Covas.

Já o secretário de Saúde do estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou que a eficácia da Coronavac calculada pelo estudo do Butantan foi diferente da eficácia verificada em outros países em que a vacina foi aplicada, podendo ter sido essa discrepância nos dados que motivou o atraso na divulgação final, segundo a imprensa local.

“Eles [Sinovac] entenderam o facto de nós termos eficácia superior a isso [50%], porém, diferente de outros países em que essa vacina está em uso, merecendo uma reavaliação”, explicou Gorinchteyn.

“Não pode haver uma eficácia aqui, uma lá e outra acolá. É isso que a própria empresa entendeu. Ela quer isonomia. Ela quer que todos os resultados sejam iguais, sem nenhuma disparidade”, completou.

O adiamento dos dados que comprovam a eficácia gerou desilusão e protestos junto dos brasileiros, que fizeram notar o seu descontentamento ao longo da transmissão da conferência de imprensa nas redes sociais: “Lamentável este novo adiamento”, “triste, estava esperançosa”, “O Butantan não sabia dessa cláusula do contrato antes?”, “que desilusão fazerem essa conferência de imprensa sem dados”, escreveram alguns cibernautas.

Esta não é a primeira vez que a divulgação é adiada. A previsão inicial era a de que os dados fossem apresentados a 15 de dezembro, no entanto, a data passou para esta quarta-feira, sendo adiada novamente e sem que haja uma previsão oficial para a efetiva difusão do relatório.

O Butantan tinha também previsto para ontem o envio dos dados de eficácia à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador brasileiro. A taxa mínima recomendada pela Anvisa como parâmetro de proteção para aprovação da vacina é de 50%.

A Coronavac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac e que será produzida pelo Butantan, já havia demonstrado ser segura e capaz de provocar resposta imune em até 97% dos participantes de etapas anteriores do estudo feitas na China.

O secretário de Saúde do estado de São Paulo disse ainda que, apesar do atraso, a vacinação no estado terá início a 25 de janeiro.

[sc name=”assina” by=”ZAP” source=”Lusa” ]
PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Pois…
      E tens de referir o nosso (não) presidente: Martelfie,
      E (também) tens de referir o presidente dos EUA: Tromba de Elefante,

      pois todos eles foram (mal) inventados.

  1. O “calhau com olhos” ainda consegue superar o Tr..mpas a dizer e fazer tr..mpalhadas. E não há um covidinho fortalhaço, ou outro qualquer, que liberte o mundo desta alimária?

  2. É uma “Palissade” !……… para não dizer uma “Evidencia”. As Vacinas são produzidas a partir de quê ?…….. senão dos proprios Virus. Esta criatura merece o Prémio Nobel da Burrice!…

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

- Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está a …

Trovants, as estranhas "pedras vivas" da Roménia que intrigam moradores (e fascinam cientistas)

Costesti, uma pequena cidade na Roménia, é o lar de estranhas manifestações geológicas que intrigam os habitantes locais com a sua aparência orgânica. Estas "pedras vivas" inspiram mitos sobre a capacidade de crescerem e moverem-se …

Cientistas descobrem (acidentalmente) nova espécie de cobra que estava escondida, porém à vista de todos

Jeff Weinell, investigador no Instituto de Biodiversidade da Universidade de Kansas, descobriu que três espécies de cobras preservadas na coleção de biodiversidade, encontradas em missões entre 2006 e 2012, e ignoradas até agora, pertenciam a …

Cientistas criam mini robô que navega pelo sistema vascular cerebral

Uma equipa de cientistas da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), na Suíça, aproveitou a energia hidrocinética, a energia mecânica resultante do movimento de líquidos, para chegar a lugares do corpo humano sem recorrer a …

Cientistas podem ter detetado pela primeira vez o nascimento de um magnetar devido a uma colisão colossal

Há muito tempo, no Universo distante, uma enorme explosão de raios-gama libertou mais energia em meio segundo do que o Sol irá produzir durante a sua vida inteira de 10 mil milhões de anos. Depois de …

Flor com mais de 100 milhões de anos foi preservada até agora por âmbar birmanês

Um grupo de investigadores da Oregon State University identificou um novo género de uma flor do período médio do Cretáceo. Esta foi encontrada congelada no tempo por âmbar birmanês. George Poinar Jr., professor da Faculdade de …

Novo tratamento pode travar sintomas da covid-19

No Reino Unido, uma equipa de cientistas acabou de recrutar os primeiros participantes de um novo estudo de anticorpos de longa ação. Se o tratamento for eficaz, pode dar àqueles que já foram expostos ao …

Ondulações no espaço-tempo podem fornecer pistas sobre os componentes ausentes do Universo

Quase tudo encaixa na Teoria do Universo. Alguns cientistas defendem que as ondulações subtis na estrutura do espaço-tempo podem ajudar a encontrar a peça em falta. As ondas gravitacionais são ondulações no tecido do espaço-tempo que …

O fumo dos incêndios florestais esconde uma ameaça pouco conhecida: micróbios infecciosos

Este ano foi especialmente problemático no que toca a incêndios florestais. Além das inúmeras consequências já conhecidas da inalação do fumo, há mais uma ameaça até agora pouco conhecida: pode ser uma nova rota de …

Califórnia vai ter os primeiros veículos de entrega totalmente autónomos

Acheter kamagra marseille La littérature cialis moins cher en pharmacie médicale actuelle suggère que les résultats de la recherche et nos résultats ne soient peut-être pas à jour. L'injection d'une construction de gène ne devrait pas …